Banco de praça

Quando estamos prontos para entrar no mercado 3D ? [Discussão]

Visualizando 31 respostas da discussão
  • Autor
    1490 Views Posts
    • #68880


      Participante

      E ai galera,

      A um bom tempo me pego pensando:

      “Quando estou pronto para entrar no mercado 3D”.

      Gostaria que todos, principalmente quem já trabalha profissionalmente com 3D deixasse seu comentário e experiencias que encorajem outras pessoas a dar esse passo.

      Outra questão. Realmente o mercado 3D (maquetes eletrônicas) é tão promissor como dizem as pessoas?

      Pergunta anterior
      Já posso entrar no mercado 3D ? [Discussão]

      Abraços

    • #68881


      Participante

      “Quando estou pronto para entrar no mercado 3D”.

      Muito pertinente e adequada sua postagem Matheus. Minhas considerações:

      Nestes tempos de modelagem 3D persiste uma situação que vem desde os tempos de prancheta: poucos desenhistas técnicos tinham habilidades de projetação, poucos “cadistas” (a pessoa que aprendeu a usar o programa AutoCAD) tinham habilidades de projetação. Hoje poucos usuários de um programa de modelagem possuem habilidades de projetação, conhecimento do programa e conhecimento de requisitos mínimos para uma correta modelagem.

      Tenho visto dezenas e dezenas de trabalhos e lamento a baixa qualidade devida principalmente à falta de vontade de estudar de muitos de nossos colegas. Com pouco estudo, falta autocrítica. Com o SketchUp então nem se fala. A pessoa aprende a usar comandos básicos e já se considera “modelador 3D”.

      Saber usar o SketchUp ou qualquer outro programa de modelagem não qualifica ninguém como modelador 3D.

      Eu utilizo o programa desde 2008 e a cada dia me impressiono com suas possibilidades. Até cheguei a me considerar avançado, mas diante dos trabalhos que o pessoal de fora faz, baixei a crista. Preciso estudar e me dedicar mais.

      Hoje me sinto pronto para a área de modelagem 3D pertinente ao trabalho que desenvolvo – desenvolvimento de projetos de arquitetura, mas sei que posso me aprimorar mais.

      Outra questão. Realmente o mercado 3D (maquetes eletrônicas) é tão promissor como dizem as pessoas?

      Se você pensa somente em maquetes eletrônicas, penso que depende de cada local. Na minha cidade, por exemplo, eu desenvolvo todo meu trabalho em SketchUp. Assim posso mostrar cada etapa do projeto ou da obra para o cliente, mas ainda é comum a dobradinha AutoCAD para desenvolver desenhos 2D e um programa de modelagem para montar as imagens para renderização.

      Se pensarmos em outras áreas, vejo um campo vastíssimo de trabalhos: arquitetura e engenharia, artes, cinema, teatro, jogos, educação, realidade virtual. Só fica sem trabalho quem quiser ou quem não gosta de estudar.

    • #68882


      Participante

      Olá Riceles,

      Achei interessante você falar sobre modelagem. Hoje eu me considero mais um “Montador de Cenários”, admiro quem se disponibilizar modelar móveis, objetos e etc. Eu trabalho a um bom tempo com Sketchup e mesmo que falem que não seja um bom programa, ele nos surpreende com sua capacidade.

      Em relação aos conhecimentos técnicos, vejo que é algo essencial, pois vejo que muita gente domina bem os programas, mas não tem noção da área arquitetônica, decoração e design.

      Realmente o mercado 3D (maquetes eletrônicas) é tão promissor como dizem as pessoas?

      Concordo com a questão da localidade. Imagino que isso varia de local para local.

    • #68883


      Participante

      Eu achei interessante o post, e rewsolvi participar tambem, e penso assim, que muitos daqui tem trabalhos de qualidade inclusive voce Matheus, e que para “entrar no mercado” como vc mencionou é algo natural, quando vc menos espera já está dentro, mas antes disso vem muito estudo, muita dedicação, muita paciencia para aprender e um bom investimento em computadores, pois nao adianta ser um bom modelador sem uma maquina boa para modelagem e renderização, e tambem tudo que o Riceles falou, principalmente quanto ao mercado ser promissor.

    • #68886


      Participante

      E ai Allan, obrigado. Vc tb é um ótimo profissional.

      Entrar no mercado automaticamente é muito interessante. Porque acorda de manhã e dizer “Vou entrar no mercado” não é fácil.

    • #68892


      Participante

      Obrigado tambem Matheus, espero ter ajudado voce com isso, abraço cara.

    • #68895


      Participante

      Matheus acho que você deveria entrar, suas modelagens são muito boas, e sem duvidas você vai ser reconhecido, procure parceria com algum engenheiro/arquiteto, mostre seus trabalhos que com eles vão ir atrás do seus serviços.

      Minha cidade é de +/- 20mil habitantes e eu não me abuso em dizer, que aqui na minha cidade e na região, eu sou um dos melhores para desenhos em 3D de “casas”. e olha que meus desenhos não são lá aquelas coisas !!

    • #68902


      Participante

      Ok Leandro, obrigado pela força.

      Muito boa essa dica de procurar fazer parceria com outros profissionais.

      Sucesso !

    • #68912


      Participante

      Se vocé pensa em viver de maquete eletronica de residencias e de interiores, a não ser que seja muito bom,muito rapido,incansavel e com uma excelente rede de contatos, esqueça.
      A maioria das pessoas que procuram por um bom padrão de renda possuem atividade paralela,eu por exemplo,além das aulas de Thea sou Analista de Infraestrutura de uma empresa de TI. Atendo arquitetos de Campinas,Indaiatuba,Araraquara,São Carlos e Região com as maquetes e ainda assim a meses em que a renda flutua muitíssimo com isso.
      Quanto a questão da modelagem,venho estudando e fazendo curso de modelagem no max e Maya a uns 6 meses e vejo que a maioria dos trabalhos aqui não tem nada de modelagem. São apenas blocos organizados em um cenário.
      Gosto de ver trabalhos aqui como os do padão que chega a modelar até as janelas que usa se for o caso.
      Sei que posso estar parecendo chato,mas prefiro lhe alertar sobre a realidade da coisa já que estou nesse meio profissionalmente a algum tempo ,do que ficar lhe dando tapinhas nas costas dizendo que será tudo facil.E olha que minha mulher é uma arquiteta conceituada na cidade. Vai encontrar muita gente por ai vendendo 3 imagens por 50 contos, e destruindo qualquer chance de você,que estudou,adquiriu software,certificação e etc de conseguir bons preços em seus trabalhos.
      Resumindo,se quiser ter sucesso,seja o melhor,ou o mais próximo disso (Estude os trabalhos do Zancanaro por exemplo) e construa uma boa rede de relacionamentos com arquitetos e engenheiros.Crie planos de fidelização com esses profissionais e construtorasbe seja rapido na modelagem e renderização pois terá que possuir um bom giro de trabalhos.

      Boa sorte na sua caminhada.

    • #68991


      Participante

      Alguém mais ?
      Tem mutia gente boa aqui que pode deixar sua opinião.

    • #69007


      Participante

      Gostei do tópico!!!

      Então, ao meu ver antes de se aventurar na área de modelagens 3D é importante conhecer a área na qual você vai atuar, modelagens arquitetônicas, mecânica, automobilística, etc.. pois dessa forma a modelagem será mais rápida e sem complicações.
      Você vai poder entrar no mercado a qualquer momento pois isso varia muito da sua localização, ou seja, por mais que sua modelagem não seja tão boa, se a concorrência na sua região não for forte você automaticamente entrará no mercado. Mas não é por isso que você vai se acomodar pois da mesma forma que você começou, outros poderão começar e tomar o seu lugar, então não pare nunca de estudar, sempre tem novidade e você deverá estar atento à todas.
      Quando você estiver em um nível mais elevado você poderá expandir seu trabalho para fora à um preço maior.

      Espero ter ajudado, abraço!!

    • #69010


      Participante

      Concordo com o Metro..
      e sobre parcerias.. não há nada melhor nesse ramo que parcerias..
      quanto mais melhor.. claro.. até o ponto em que voce nao precise diminuir a qualidade do seu serviço devido ao excesso de trabalho..
      se voce apresenta um bom trabalho, em geral, voce sera recomendado para outras pessoas.. aconteceu comigo e acho que acontece com a maioria aqui..

      abraço…

    • #69012


      Participante

      Metro, vlw, ótimo comentário,

      Vejo que na maioria dos comentários a entrada no mercado acontece de uma forma automática. E com certeza a evolução não pode parar. “A CONCORRÊNCIA É BRAVA” , hehe !

    • #69017


      Participante

      Vejam só vocês minha situação…

      Trabalho numa empresa (área comercial) por umas 9 horas por dia, tenho um bebe de 1 ano em casa e por mais que atenda uns clientes/parceiros (maquetes) só trabalhando de madruga e aos fins de semana, quase sempre meu rendimento com o 3D ainda é maior que meu salário nesta empresa. Pois bem, mesmo assim não consigo tomar a decisão de me dedicar exclusivamente as maquetes por não “sentir garantia”.

      Bom, depois desse desabafo… rsrs… pergunto quem já não passou por isso ou está passando ou vai passar?

      E como tomar a decisão. – é duro minha gente.

      Obs.. os Psicólogos de plantão podem ficar tranquilos que ainda não fiquei louco eu acho…

      Grande abraço a todos.

    • #69018


      Participante

      Realmente Dimo, no seu caso você tem que priorizar a segurança de ter um emprego com salário fixo por ser pai, mas com certeza pela qualidade das suas imagens é questão de tempo para você montar um negócio para você, abraço!

      Eu comecei em um escritório de engenharia aqui, meio período ganhando R$200,00 por mês, quase escravidão kkkk.
      Mas a experiência que peguei nesse tempo foi imensa, depois de 2 meses fui registrado e comecei a ganhar um salário mínimo.
      Faz mais ou menos 2 anos que pedi a conta e abri um escritório, foi a melhor escolha que fiz.
      Hoje faço projetos e completo a renda com os trabalhos 3D.

    • #69022


      Participante

      Dimo, se não esta doido, o caminho vc já tomou, kkkk

      Mas brincadeiras a parte, desejo todo sucesso profissional e familiar para vc, filho é caro e deve ser uma barra.

      Toma a decisão que Metro tomou não é fácil, acredito que é uma dúvida da maioria dos profissionais de todas as áreas. Surgi sempre aquela dúvida “E se não dar certo?” heheh.

      Eu acho que o ideal é ter uma quantia de dinheiro guardada para poder entrar nesse ramo com uma certa “garantia” de sobrevivência.

    • #69024


      Participante

      Acontece isso comigo tambem, já passei por experiencias ruins de sair de um fixo para arriscar no mercado e no começo comi o pão que satã amaçou, mas consegui copm muito esforço e dedicação este emprego em que estou agora, que por sinal é muito bom, e ainda faço uns trabalhos por fora de 3D, que tambem ultrapassam meu salario na maiora das veses, mas ainda não é suficiente para sustentar meu proprio escritorio, pois como eu já havia falado entrar no mercado acontece automaticamente, vc vai ganhando reconhecimento no meio profissional do 3d e sem querer querendo quando vc menos espera está com seu prorpio escritorio, nao é uma decisao que se toma da noite pro dia.

    • #69042


      Participante

      As palavras de vocês são de grande valia… o complicado é não parar de pensar que: sem dedicar exclusivo as maquetes o negocio já pode ser considerado bom (eu acho), imagino se eu tive tempo para visitar e prospectar mais e mais…

      É, mas como disse o amigo Allan, no tempo certo as coisas acontecem…

    • #69109


      Participante

      eai galera, bom a vida não é muito diferente da do Dimo, tenho uma princesinha (filha) de 7 meses, uma rainha (esposa), enfim uma familia, to a pouco tempo no ramo de 3D, so fazem 1 ano que conheci o sketchup e o vray e me apaixonei…vejo os trabalhos de varios aki e sei que tenho que ainda melhorar muito, estudar e estudar….

      essa semana comecei minha facul de arquitetura e urbanismo, sei que por conta disso vai ficar mais dificil ainda mexer com projetos em 3D (SU + Vray), mas por outro lado sei que as portas irão se abrir muito mais, hoje trabalho em uma corretora de seguro (nada a ver com o ramo srsr), mas tem um objetivo que no maximo ate o final do ano que vem quero pelo menos estar trabalhando na area, ou quem sabe, se meu Deus me abençoar, trabalhar por conta propria…sei que é dificil tomar a decisão de ser ainda funcionario ou ser patrão, mas temos que ser ousado em Cristo, pois se for da vontade do Pai, tudo dará certo, temos que dar o primeiro passo…

      bom galera mas é isso ai, até lá quero estudar muito….

      abração a todos.

    • #69110


      Participante

      Eu acredito que viver exclusivamente de maquetes eletrônicas é algo bem arriscado.
      Presto serviço para vários profissonais dae construtoras na região,minha mulher é uma arquiteta bem conceituada na cidade e ainda assim trabalho como analista de infraestrutura em uma empresa de TI.
      Tem meses que a renda obtida com 3D é excelente,que daria para levar uma vida bem tranquila,só que nem sempre é assim. Você irá se deparar com muitos profissionais que ainda acham o 3D desnecessário em sua rotina. Se você começar a baratear,você terá trabalhos sim,mas sua capacidade de produção é limitada e com isso terá de aumentar seus prazos….e isso diminui seus ganhos… e por ai vai.
      Meu conselho é que pense duas vezes antes de deixar um trabalho fixo para viver de 3D.Se for pra abrir empresa,pense 3 ou 4 vezes pois ai,alem de todos os seus custos tera tambem os custos da empresa e de possiveis funcionario.
      Tudo tem seu lado bom e ruim,depende de como você vai encarar a coisa toda.
      Seja qual for sua escolha, boa sorte em sua caminhada.

    • #69201


      Participante

      Quanto à estar pronto para entrar no mercado é algo relativo, depende da área que o profissional quer atuar. Eu por exemplo por vários anos trabalhei com vendedor de marcenaria (que foi onde conheci onde sketch…antes trabalhava com Promob, mas achava muito limitado).
      A cerca de 7 meses resolvi começar a trabalhar só com maquetes eletrônicas (e impressos), já tinha feito contato com varias marcenaria da minha cidade que é pequena e é fácil conhecer todos os profissionais da área. tenho parceria com quase todos os marceneiros da cidade e trabalho com um preço que considero muito baixo (marcenarias dificilmente pagam o valor justo pois elas entregam o projeto ao cliente sem garantia nenhuma de fechar o serviço), porém o custo baixo e a velocidade na entrega me garantem um volume considerável de trabalhos. (faço uma modelagem super simples no SU, sem humanização, sem muitas preocupações com mapeamento, sem setar quase nenhum material no Kt, Etc…). Agora através destes mesmos marceneiros que tem suas parcerias com arquitetos e decoradores estou recebendo alguns pedidos BEM mais remunerados e que exigem uma qualidade muito superior ou seja, a entrada no mercado é quase automática, a propaganda “boca a boca” nos coloca dentro do mercado sem percebermos.

      Conheço com o dilema do Dimo, pois pensei muito em sair do meu serviço que era bem remunerado e tinha muitas garantias, mas não me arrependo, pois agora trabalho em casa em vez de viajar quase todos os dias da semana. (deixo claro que apesar de ser solteiro e não ter filhos moro sozinho pago aluguel, parcela do carro e todas as outras despesas consequentes).

      Um grande abraço a todos e espero que a minha pequena experiencia possa ajuda-los nos seus caminhos!

      Ps: Como o mundo é pequeno! Dando uma olhada no blog do Metro_Arq reconhecia algumas casas do São Marcos, e até a Itauto a qual já prestei serviços nos tempos de marcenaria!

    • #69211


      Participante

      Danilo – Desejo toda sorte benção na sua área profissional, creio que sua formação em arquitetura vai abrir novos horizontes na sua vida.

      Otavio – Muito boa sua experiencia. Vejo que a questão de optar em dar o passo de trabalho como autônomo incide sobre a questão de entrar no mercado. Cada setor/área pede uma qualidade de serviço o negócio é fazer as parcerias corretas.

      Estou gostando das experiencias de todos, creio que quem entrar nesse tópico vai sair com uma ideia bem formada de mercado.

      Abraços

    • #69212


      Participante

      Pois é Matheus…Cada área pede um tipo de serviço por exemplo as marcenarias não precisam de qualidade foto realista só precisam apresentar uma ideia de forma simples e objetiva, tanto que em muitos casos entrego o trabalho em SKP puro. Por outro lado,um grande lançamento imobiliário requer trabalhos que chegam perto da perfeição pois estes não vendem só uma ideia, e sim um estilo de vida. E é logico que qualidade e preço andam de mão dada.

      Um exemplo disso é que na semana passada peguei um serviço, serão três imagens em alta resolução para outdoor pelas imagens mais o layout do outdoor cobrei 2k e mais 1,5k por um video no KT (este eles não fecharam). Enquanto modelagens simples para marcenaria cobro na media de R$50,00 (volumetria e texturização com a cor da chapa usada)
      E mais R$ 15,00 por render simples no KT (sem muita setagem dos materiais).

      Abraços!

    • #69213


      Participante

      Nossa, seus preços são bem baixo, hehe . Mas entendi quando vc falou anteriormente que são serviços que não exigem qualidade e nem sempre a marcenaria fecha a fabricação dos móveis.

      Eu quero trilhar os caminhos de Maquetes Eletrônicas…gosto muito !

    • #69214


      Participante

      Ah! e não podemos esquecer também a questão do custo de vida, por exemplo, moro no interior de SP onde o custo de vida é baixo, mesmo praticando estes preços baixos (para marcenarias parceiras) consigo viver confortavelmente, porém se morasse em SP “não ia dar nem pro fumo”.

      Veja bem faço de 3 a 4 imagens por dia (sem contar que trabalho como “representante” mister print e levanto mais uns trocados) ou seja no final se juntar tudo da pra ir levando a vida.

      Agora acredite se quiser aqui em Itapê tem uns três cursos de Promob,
      os “profissionais” que saem destes cursos chegam a cobrar R$ 20,00 por ambiente já impresso em papel foto tamanho A4. Ou seja, em relação a estes ainda cobro caro e só não perco meus clientes devido ao meu conhecimento de todo o processo de produção dos moveis e também um pouco de design.

      Pois é isso ai a concorrência pelo menos aqui é desleal, pessoas que tem um conhecimento básico em um programa limitado e conhecimento nenhum sobre marcenaria (esquemas do montagem, termos técnicos, etc..), #*%#$ o mercado e logo vão trabalhar em outra coisa pois 3d “não vira”.

      Mas não desanime não, para pessoas como você que gostam do que fazem e sempre buscam se aprimorar tanto em conhecimento quanto em equipamento sempre haverá um nicho no mercado.

    • #69215


      Participante

      kkkkkkkkkkkk, “um comendo o outro”, no bom sentido.

      Mano eu admiro seu esforço e sua capacidade de ter conseguido a fidelidade dos clientes com conhecimento e preço, mas os preços são muito baixos. Pense se um móvel custa o valor de R$1000, no processo todo você ganhou 5%, segundo seus preços, agora pense isso em 5mil reais, o ganho é de 1%. Mas enfim, tb concordo que cada lugar tem seu custo de vida. Torcer para que os concorrentes aumentem o nível ou saiam do mercado.

    • #69216


      Participante

      Este ramo de marcenaria é bem complicado, ou seja quando um cliente pede um orçamento a marcenaria tem um custo considerável: Locomoção até o local para medição (é necessário pelo menos um carro para isso, e não só o valor do automóvel mas também combustível, manutenção etc..), projeto, novamente locomoção até o local para entrega do orçamento e projeto depois disso mais algumas visitinhas no local da obra e algumas ligações, Isso tudo para TENTAR fechar um negocio (tendo sempre em mente que o cliente deve ter no minimo mais 2 orçamentos além do seu). Moral da historia seu eu cobrar um valor justo e um projeto de qualidade ninguém paga!

      Agora antes que todos me crucifiquem por “prostituir o mercado” vamos fazer algumas contas:

      Este é um projeto padrão para marcenaria:

      Por essa imagem cobrei R$ 50,00, tempo de produção 35min
      Ou seja valor da hora trabalhada algo em torno de R$ 85,00 o que não esta assim tão fora do mercado.

      Se consideramos a porcentagem em cima do valor do produto ai sim temos um valor ridículo, pois um móvel sob medida dificilmente fica só R$1000,00 pode chutar de R$ 5.000,00 para cima.

      Agora consideremos um grande loteamento mesmo se cobrarmos exorbitantes R$ 10.000,00 por imagem, qual seria nossa participação no valor final do empreendimento?

    • #69217


      Participante

      Entendi seu ponto de vista Otávio, assunto encerrado, rs !

    • #69218


      Participante

      Pessoal gostei muito do tópico, no meu caso sou formado em arquitetura faz 22 anos, mas atualmente sou designer de produto em uma multinacional automotiva onde trabalho com programas 3D para eng. de produto (NX e Catia V5), paralelamente sempre trabalhei com arquitetura que é um bom complemento na renda, comecei a estudar o scketcup e o Kt faz pouco tempo e já estou pensando em ter como minha segunda fonte de renda a maquete 3D, pois aqui na minha região isso é muito valorizado, até já comeicei a pegar uns trampos na área, e mesmo não tendo muita experiencia meus trabalhos estão sendo muito elogiados pelos meus clientes, nós temos que nos valorizar e não pegar trabalhos por um preço muito baixo, pois assim vamos começar a denegir nossa categoria. Só um exemplo, aquela imagem que postei no forum do “Escritoria Contabil”eu cobrie R$ 1.500,00 por 4 imagens modeladas e renderizadas e o cliente me pagou e já me pediu estudo para o interio de seu escritorio. Espero ter ajudado na discusão…

      Rica.

    • #69219


      Participante

      Boa Tarde Rica!

      Conheço razoavelmente bem essa ragião de Itu, Campinas, Idaiatuba.
      Inclusive no meu tempo de vendedor de marcenaria já fiz um trabalho na Nova Ivessa (Indaiatuba), e cobrei pelo trabalho nada menos do que o dobro do valor que cobraria em Itapetininga.
      Agora, não fugindo do assunto do tópico concordo inteiramente com vocês a partir de um momento que cobramos menos que o valor justo em relação ao trabalho requisitado, estamos não só nos desvalorizando consequentemente prejudicamos toda a nossa categoria.
      Mas não podemos nos esquecer também do bolso e das necessidades cliente, ou seja o que ele quer mostrar e quanto pode pagar.

    • #69220


      Participante

      Olá Rica,

      Parabéns por essa caminha profissional, desejo sucesso. Fico feliz em saber que já esta obtendo remuneração com seus trabalhos.

      Otavio – Essa questão de valor como já foi dita vai de lugar para lugar.
      E vai de encontro com a questão financeira do cliente também.

    • #69227


      Participante

      Pessoal também concordo que o valor dos serviços vem de acordo com o cliente eu também dou meus orçamentos assim. Mas uma coisa eu posso falar, depois do primeiro trabalho renumerado é coisa de pouco tempo que as portas se abrem.
      Então coragem e botem a cara pra bater. Tem muito profissional ruim por aí se achando…Abraços.

Visualizando 31 respostas da discussão

Você deve fazer login para responder a este tópico.

© 2022 - SketchUp Brasil, todos os direitos reservados
Desenvolvido por Angelo Rocha, criação de sites, temas e plugins para WordPress.